Tudo sobre os Projetos Sociais desenvolvidos pelo Colégio Anglo-Brasileiro

Monthly Archives: Outubro 2015

Ajudar o próximo é uma atitude que só traz benefícios tanto para quem recebe apoio quanto para aqueles que escolhem dedicar parte de seu tempo para fazer o bem. E foi com essa vontade de colaborar que alunos da turma do 2º ano V do Ensino Médio decidiram dar continuidade a suas participações no Projeto Social do Anglo. Na segunda, 26 de outubro, eles visitaram a Casa de Ajuda Social à Criança, no bairro do Itaigara, para levar alegria aos pequenos moradores.
O Projeto Social do Anglo mobiliza alunos do Ensino Fundamental II promovendo ações em diversas instituições de Salvador. Mas, alguns alunos do 2º ano decidiram realizar a visita porque sentiram falta dessas atividades. “Nós não fazíamos por obrigação e, sim, porque gostávamos. Logo, resolvemos fazer projetos sociais por conta própria com a ajuda de Cristina [Abrunhosa]. Esse já é o segundo ano que fazemos isso e estamos adorando cada lugar novo que encontramos”, disse a aluna Maira de Deus.
Acompanhados pela professora Cristina Abrunhosa, coordenadora do Projeto Social, os alunos levaram presentes, lanches e jogos para garantir a diversão das crianças da Casa de Ajuda, que têm entre cinco e dez anos. “Nós brincamos com eles, jogamos futebol, jogos de memória e outros joguinhos educativos que levamos”, contou Maira. O grupo também conheceu as instalações da instituição, a rotina das crianças e tiveram um papo sério sobre desenhos animados. “Nos sentimos velhos porque os desenhos que eles veem não são os mesmos que nós conhecemos. Falávamos o que víamos quando éramos crianças e eles olhavam para a gente com uma cara de ‘Hã?! Tia, tá falando grego?’”, divertiu-se Maira.
A turma sabe que a realidade das instituições é muito parecida. Crianças, jovens, idosos e até mesmo os animais abandonados que contam com o apoio de casas de acolhimento precisam de muito mais que doações de roupas e alimentos. Todos necessitam de carinho e atenção. “Ajudar é sempre bom. E, para a gente que nunca passou por nenhuma dificuldade, conseguir arrancar um sorriso de uma criança com apenas um brinquedo novo, um beijo no rosto e uma pelada de futebol é super prazeroso. Posso te dizer que a ânsia de ajudar o próximo e querer sair desse nosso mundo e ver novos ares foi o que nos motivou”, revelou Maira.
E a experiência foi ótima para todos os lados. As crianças adoraram os visitantes. “Eles não queriam que a gente fosse embora”, contaram Cristina e Maira. Já os alunos, saíram realizados por proporcionar momentos tão especiais e, em troca, ver a satisfação no rosto das crianças.
Parabéns, pessoal! Estamos orgulhosos da iniciativa de vocês!
Anúncios

Os alunos do 6º ano M foram ao Lar Vida, uma casa de acolhimento para portadores de necessidades especiais e distúrbios comportamentais, e viram de perto o trabalho realizado, além de conhecer crianças, jovens e adultos beneficiados pela instituição. A visita foi uma das atividades do Projeto Social do Anglo, coordenado pela professora de Sociologia Cristina Abrunhosa.
Empolgados com a atividade, os alunos usaram fantasias para alegrar os residentes e planejaram algumas brincadeiras. “Alguns levaram violão para cantar cantigas de roda, outros levaram folhas de cartolina e lápis de cor para desenhar”, listou Cristina. No abrigo, os alunos foram recebidos pelos residentes e alguns de seus acompanhantes, além do professor de Educação Física do Lar Vida Leonardo Vieira, que entrou na brincadeira junto com as crianças. “Leonardo realizou atividades pedagógicas em que cada aluno nosso auxiliava um residente”, disse Cristina.
Depois das brincadeiras, nada melhor que um lanche para repor as energias. A turma levou bolo de chocolate, pãezinhos, salgadinhos e brigadeiros para compartilhar. Como os moradores do Lar Vida têm uma rotina que deve ser respeitada, eles não puderam saborear o lanche quando foi oferecido, no final da manhã, pois já estava no horário do almoço. Mas, as deliciosas guloseimas foram adequadamente guardadas para serem servidas no lanche da tarde.
A professora Cristina avaliou a saída de forma bastante positiva: “Foi ótimo! Nossa turminha interagiu bastante com os residentes e todos se divertiram”, afirmou. Para os alunos, o encontro foi muito mais que diversão, foi uma verdadeira lição de vida. De acordo com Ana Luísa Mattos, a visita deixou a importante mensagem de dar valor às coisas  que conquistamos e a nossas atividades diárias. “A gente tem que valorizar quem somos e o que temos porque muitos queriam as mesmas chances e não podem porque têm alguma limitação”, disse.
“Nós vimos vários casos de superação. Pessoas que, apesar de suas limitações físicas, querem fazer as mesmas coisas que todo mundo e lutam por isso. Conhecemos, por exemplo, um menino que tem uma deficiência nos pés, mas gosta de jogar futebol e a forma que ele encontrou para participar foi jogar com as mãos”, contou Arthur Cardoso. Segundo ele, essa experiência o fez valorizar e agradecer anda mais até mesmo pelas coisas simples que tem.
Já Maria das Graças da Silva afirmou que, em sua opinião, não devemos ter pena dessas pessoas, mas sim orgulho da força de vontade de todos eles. “Eles se esforçam muito para garantir avanços positivos. Por isso, devemos nos orgulhar muito pelo exemplo deles”, pontuou a aluna.
O Lar Vida, localizado na Estrada Velha do Aeroporto, abriga aproximadamente 130 pessoas portadoras de necessidades físicas e distúrbios de comportamento. Os residentes recebem terapia ocupacional, participam das aulas na escolinha e, através de convênios com escolas profissionalizantes e faculdades nas áreas de enfermagem e fisioterapia, têm acesso a outros serviços.
Para conhecer melhor o Lar Vida ou colaborar com esse trabalho, entre em contato pelo telefone (71) 3393-3342. Eles aceitam doações de alimentos e itens diversos, além de ajuda voluntária profissional e, claro, carinho e atenção.

Os alunos do 6º ano M visitaram, na manhã de quinta-feira, 8 de outubro, jovens do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC). A atividade, que faz parte do Projeto Social do Anglo, proporcionou às crianças uma manhã de lazer e integração muito divertida para todos que participaram.
Empolgados com a visita, os alunos se fantasiaram de diferentes personagens de livros e filmes. Branca de Neve, Zorro, Harry Potter, o boneco de neve Olaf do filme Frozen, além de piratas, marinheiros e bailarinas levaram balões e fizeram a festa.
No GACC, a turma conheceu Maria*, que completará 10 anos de vida esta semana. Maria vive no município de Amargosa, mas fica hospedada no GACC com frequência para continuar seu tratamento. A turma também se divertiu com o garoto Lucas*, de 10 anos. Moradores da cidade de Ribeira do Pombal, Lucas e sua família também contam com o apoio do GACC na luta travada contra um tumor. O menino já passou por quatro cirurgias, mas mostrou muita alegria e disposição para comandar as brincadeiras.
Os alunos e os hóspedes aproveitaram cada minuto juntos no Espaço da Criança e na Brinquedoteca. Ao final, a turma do 6º ano demonstrou muita felicidade em poder compartilhar as brincadeiras e tornar o dia no GACC mais feliz. “Eles gostaram da gente”, “A gente conseguiu arrancar sorrisos até mesmo dos que estavam tristes”, “Foi muito divertido” e outras frases de comemoração eram os principais comentários da turma.
Além de hospedagem para pacientes que vivem no interior da Bahia, o Grupo de Apoio à Criança com Câncer garante assitência psicológica e odontológica, apoio pedagógico, oficinas de música e informática entre outras atividades oferecidas por funcionários e voluntários.
Para continuar prestando esses serviços, a instituição precisa de doações. A ajuda pode ser financeira, com depósitos bancários, ou com alimentos, itens de higiene pessoal, roupas, livros infantojuvenis e brinquedos. O único cuidado que o doador deve ter é verificar se os donativos estão em bom estado. Isso é essencial porque os jovens auxiliados pelo GACC têm imunidade baixa e os itens mal conservados podem ser um risco ao bem estar.
* Os nomes reais foram trocados para preservar a identidade das crianças.